Segunda-feira, 14 de Maio de 2007

Os nossos dias juntos!

Já relatei o nascimento do Fábio, falta então relatar os restantes dias ao lado dele, no hospital, o dia de chegada ao novo lar, e os restantes dias...

 

Ainda tenho no meu coração a primeira noite com o meu filho nos braços, dormi com ele na minha cama, não tive coragem de o tirar dos meus braços para o colocar no berçinho frio ao lado da cama! Fiquei então com ele toda a noite ao meu lado, eu não consegui dormir apesar do terrivel cansaço, só sabia olhar o rosto dele, perfeito, lindo, meu, mais do que sempre desejei e pedi...

Confesso que no dia seguinte olhava para as pessoas e as via a andar à minha roda, talvez efeito da epidural e muito também pelo cansaço de todos os dias passados... Mas estava tão, mas tão feliz, recordo também o rosto da minha Mãe ao entrar no meu quarto e olhar o neto pela primeira vez e pegar nele, Mãe foste como sempre quis (chamem-lhe o que quiserem) a primeira a ter o meu filho nos braços, a seguir a mim e ao Pai...

Recordo ainda o meu marido com o filho nos braços, com os olhos rasos de lágrimas, de emoção...

 

Mas nem tudo foram rosas desde que o Fábio nasceu, eu estava exausta, cansada de estar no hospital, queria o sossego, a privacidade, a companhia do meu marido e da minha Mãe ao meu lado, e quando as visitas acabavam, começava o pior momento do dia, a solidão... Chorava, e chorava muito, sentia-me tão triste, tão sózinha, para além das amizades que se ganha com as outras Mães com quem se divide o quarto e experiências, não chegava...

Os dias repetiam-se, o desespero também, o Fábio não tinha uma noite que não se assusta-se com todos os barulhinhos, não se descansa na maternidade, e não falo dos bebés a chorar, que isso é normal, falo de quem anda nos corredores durante a noite a bater com portas, a rir e a falar alto sem deixar bebés e mães descansar!

Como se não bastasse o meu menino ficou amarelinho, teve de fazer luzes durante 24 horas, o que me levou a ficar umas noites extras na maternidade, por ele fiquei, mas sentia-me cada vez pior, tão mal, que não conseguia falar com ninguém, nem médicos nem enfermeiras sem começar a chorar compulsivamente, sentindo-me tão triste e culpada por ser assim...

Dizem ser normal, depressão pós-parto, mas eu não queria, queria antes aproveitar a alegria divina dos primeiros dias do meu filho nos braços, e não consegui, perdi as primeiras horas do meu filho, mas agora melhor quero-as de volta!!!

 

Depois na noite antes do dia da Mãe enquanto o meu filho dormia sobre luzes azuis, eu apenas o sabia admirar, e rezar a Deus para que ele melhora-se, que amanhã a minha prenda poderia ser o regresso a casa, e assim a noite passou, na manhã seguinte o pediatra demora-se para tornar ainda mais torturante a espera para saber se o Fábio, estava bem e se podia ir para casa... Era domingo culpei eu pela demora!! Mas finalmente chega, observa o meu filho, os dados, as análises, os resultados e anuncia, TEM ALTA... Juro-vos que fiz uma força do outro mundo para não me agarrar ao pescoço do pediatra a dar-lhe beijinhos!!! Mas ele deve ter percebido, sorriu para mim e FUGIUUUUU...

 

 

Não conseguia falar por isso em vez de ligar para o marido mandei uma mensagem a dizer:

"Anda buscar-nos!! Vamos para casa!!!"

E eis a resposta fenomenal de quem desejava esse momento tanto quanto eu:

"COMO?"

Liguei-lhe.. "Olha de carro de comboio do que quiseres mas anda buscar-nos!!!!!!"

 

Enfim,

Chegámos a casa, com balões, com a música que sempre cantei ao Fábio na minha barriga, cheguei feliz...

 

Já em casa, nunca um banho me soube tão bem, parece que me libertei de todas as tristezas, na calma, no meu quarto a dar de mamar ao meu filho, a primeira noite a três, ele dormiu bem, e eu, eu já nem sabia o que era dormir ao lado do meu marido, isto pode soar meio preverso, mas tinha saudades do cheiro do meu marido ao meu lado na cama, abraçei-o, dei-lhe muitos beijos e senti o cheiro dele ao meu lado, e assim acabei por finalmente ao fim de 6 dias adormecer novamente nos braços dele...

Enfim, em casa... Os três vamos ser felizes...

 

 

Pela mamã Katya às 14:54
link do post | Digam ao Fábio & Beatriz | favorito
8 comentários:
De rita a 14 de Maio de 2007 às 16:37
Deve ter sido duro, sobretudo porque estavas tão fragilizada e a sensibilidade dos profissionais também não devia ser abundante.
O que vale é q tiveste a tua prenda no dia da mãe q foi vir finalmente para casa com o teu Fábio. Agora é aproveitar bem o tempo e enchê-lo de beijos :)
Bjs meus para vocês :)
De May a 14 de Maio de 2007 às 17:03
Que descrição tão linda e cheia de amor, como só tu a podias fazer!
Fico a imaginar a vossa felicidade ao chegar a casa...
Os dias no hospital devem custar muito mesmo, e as lágrimas, segundo dizem, são mesmo normais nessa fase. São muitas emoções ao mesmo tempo.
Aquilo que contaste sobre dormir com o teu marido e sentir o cheiro dele, não é nada perverso ! É mesmo assim, é normal, eu sinto o mesmo, parece que quando abraço o J. e sinto o seu cheiro, é que finalmente cheguei a casa.

Muitos beijinhos para a vossa linda família.
De Lilly a 14 de Maio de 2007 às 18:00
é tão chato quando idealizamos tudo e acabamos por ter as voltas trocadas... o meu diogo tb teve de fazer fototerapia. todos despidinhos com os olhos vendados e nós ao lado a chorar, não é? mas já tudo passou e estão os três juntinhos. desculpa n ter vindo cá mais cedo, o meu pc ainda tá marado. parabens de novo (já tos tinha dado no msn, mas n tavas lá. vistes?)
bjos
De mimika a 14 de Maio de 2007 às 22:56
São mtas emoções juntas e, às vezes, difíceis de gerir.
O que importa é que o balanço é altamente positivo e, à medida que o tempo passa, esbatem-se os aspectos negativos.
Que belo presente do dia da Mãe "Tem Alta"!

Enfim, em casa...sejam mto felizes!

Beijinhos
De claudia_peixinha a 15 de Maio de 2007 às 10:28
Fico emocionada ao ler-te ,um relato tão puro e verdadeiro,tão sofrido ,mas ao mesmo tempo cheio de amor de Mãe/ Mulher .

Acredito que ficamos perdidas na maternidade ,as emoçoes sao muitas ,ás vzs as palavras que nos dirigem não são as mais agradáveis.

Mas agora estás em casa com os teus Amores ,tens a felicidade nas Mãos (TIAGO) e só isso importa.

Um beijo e tudo de bom para vcs.

De María a 15 de Maio de 2007 às 13:49
Tive precisamente o mesmo sentimento : só queria ir para casa!!!! Não sei, ficamos mais tranquilas, mais serenas, estamos em casa e não na confusão da maternidade em que todos estão a olhar para nós, as enfermeiras são brutas, enfim....não há nada como o aconchego do nosso lar! Bjnhos grandes
De Anabela a 16 de Maio de 2007 às 13:51
Por muito agradavel que seja a estadia na maternidade em casa é que se está bem, no nosso canto a 3. Onde eu tive o Diogo até era bastante calminho e sem grandes barulhos apenas os bebes a chorar mas mesmo assim sempre lá dormi bem mas claro estava mortinha por vir para casa.
Adoro ler os teus posts, tanto sentimento, tanto amor, lindo!

Bjs,
Anabela e baby Diogo
De Mónica a 16 de Maio de 2007 às 19:56
Até me arrepio ao ler as tuas palavras... fico triste pelo que passaste, compreendo que apesar de teres sempre muita gente em teu redor sentias-te sózinha, nestas alturas queremos só aqueles que amamos, as suas palavras e os seus abraços...
Mas agora que tudo já passou... vais continuar a tua vida...mas muito mais completa...os 3 como uma família...com muito amor e felicidade :)

és uma Mulher, com M grande...

Beijinhos
Mónica&Martim

PS: Voltei a rir com o teu excelente sentido de humor - "de carro, comboio, como quiseres...." os homens ás vezes vivem noutro mundo!!!

Comentar post

Fábio & Beatriz

pesquisar

 

Castelos recentes

Mãe de menino

Eternamente meu...

O dia antes do nascimento...

O teu Batizado e Primeiro...

Promessa cumprida

6 meses depois

Primeiro dia berçario da ...

8 do 8 a partir daqui nun...

Aqui já se dorme fora de ...

Filhos

Por onde pousamos

Castelos antigos

Novembro 2014

Junho 2013

Maio 2013

Março 2013

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Julho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Abril 2006

Março 2006

blogs SAPO

subscrever feeds